Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2006
Iran’s Islamists terrorise young women with acid
Via: IRAN FOCUSTehran, Iran, Jan. 04 – In the latest “acid attack” by radical Islamists on young women accused of ignoring the country’s strict dress regulations, two female university students had acid splashed on their faces in the town of Shahroud, north-eastern Iran.img415c0f4603324.jpgThe two women, aged 21 and 22, study geography in Shahroud’s Open University. Unidentified assailants travelling on a motorbike moved next to them in Ferdowsi Street and threw acid on their faces as they were walking. The attackers immediately left the scene and have not been arrested.Radical Islamists operating under the umbrella of the paramilitary Bassij force and Ansar-e Hezbollah have stepped up their campaign against the “mal-veiling” of women and girls since the election of hard-line President Mahmoud Ahmadinejad. The Iranian President regularly addresses meetings of these Islamic vigilantes and praises their efforts “to purify the Islamic Republic of the vestiges of corrupt Western culture”.

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 12:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2006
FEIRA DA LADRA
FEIRADALADRA.jpgFEIRA DA LADRA - LISBOA - 2005

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 08:30
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 3 de Janeiro de 2006
É TERÇA- FEIRA - SÉRGIO GODINHO
É terça-feirae a feira da ladraabre hoje às cincode madrugadaE a raparigadesce a escada quatro a quatrovai vender mágoasao desbaratovai venderjuras falsasamargurailusõestrapos e cacos e contradiçõesÉ terça-feirae das cinzas talvezamanhã que é quarta-feirahaja fogo outra vezo coração é incapaz de dizer"tanto faz"parte p'ra guerracom os olhos na pazÉ terça-feirae a feira da ladraquase transbordade abarrotadaE a raparigavende tudo o que traziatroca a tristezapela alegriaE todos queremregateiamamargurasilusõestrapos e cacos e contradiçõesÉ terça-feirae das cinzas talvezamanhã que é quarta-feirahaja fogo outra vezo coraçãoé incapazde dizer"tanto faz"parte p'ra guerracom os olhos na pazÉ terça-feirae a feira da ladrafica enfim quietae abandonadae a raparigadeixou no chão um lamentoque se ergue e girae roda com o ventoe rodopiae navegae joga à cabra-cegaé de nós todose a ninguém se entregaÉ terça-feirae das cinzas talvezamanhã que é quarta-feirahaja fogo outra vezo coraçãoé incapazde dizer"tanto faz"parte p'ra guerracom os olhos na pazSérgio Godinho

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

La magia económica de Fidel Castro
Fidel_Castro.jpgVia: Unión Liberal CubanaFidel Castro acaba de anunciar que el Producto Interno Bruto (PIB) de Cuba creció en más de un once por ciento este año y pronosticó que crecería en un diez por ciento en 2006. El PIB es la medida de lo que produce una nación en un período dado y es el indicador más utilizado para saber cómo se comporta una economía. El PIB es la suma del consumo, la inversión, el gasto gubernamental y la diferencia de las exportaciones y las importaciones de un país. En un año dado este indicador mide el volumen de los nuevos recursos disponibles en una economía. Las cifras anunciadas por Castro corresponderían a una economía pujante. El dictador incluso alardeó de que el crecimiento de este año había sido mayor que el de China y que además representaba un récord para Cuba. De hecho, tales cifras son impre-sionantes y se pudiera concluir que la economía cubana está funcionando muy bien si las mismas fueran ciertas. Yo dudo que lo sean y paso a explicar por qué. Primero que nada debo señalar que el PIB era estimado por el Departamento de Investigaciones Económicas del Banco Nacional de Cuba, función que fue cancelada por Ernesto Guevara a comienzos de 1960. Lo que motivó tan drástica medida fue que dicho departamento hizo un estimado del PIB para el año anterior, el primero de la gestión revolucionaria, que indicó un crecimiento de sólo un uno por ciento para ese año, tasa que resultó inadmisible para Guevara y por lo tanto no publicable. De ahí en adelante y aunque parezca insólito, no hubo un verdadero sistema de cuentas nacionales. Desde entonces, nunca hubo muestras de que el país hubiera desarrollado un sistema respetable de cuentas nacionales que pudiera medir el PIB y sus componentes con un mínimo de confianza. Era claro que Castro no estaba interesado en que sus funcionarios conocieran el verdadero estado de la economía cubana. Después de todo el desarrollo económico del país no era parte de su programa de gobierno. Por otra parte, cuando las cuentas nacionales se toman en serio, los estimados no se dan antes del fin de un año, mucho menos por los jefes de gobierno. Cuando esto sucede y cuando encima de todo el gobierno es de carácter totalitario o dictatorial como el cubano, ningún observador profesional de las economías del mundo va a tomar las cifras en serio. La tasa de crecimiento anunciada por Castro carece además de una explicación de los métodos de estimación y de los documentos que permitirían una evaluación independiente del grado de confianza de las cifras. Pero Castro no se limita a una pantomima estadística para este año, si no que la proyecta para el que viene. Cuando supe del pronóstico de crecimiento de un diez por ciento no pude evitar preguntarme en broma qué clase de modelo macro-econométrico habrían utilizado los economistas del régimen para producir esa cifra y cuáles habrían sido las hipótesis de trabajo del pronóstico. Generalmente, estos pronósticos se explican al público para darle a las cifras, al igual que a los estimados corrientes, cierto nivel de confianza. Nótese que tanto para el estimado de 2005 como para el pronóstico de 2006, Castro sólo da la tasa de crecimiento sin mencionar el volumen total del PIB al que se refiere. La razón por la que Castro omite tales cifras la da él mismo en el discurso aunque de manera casi imperceptible. El dictador mencionó casi de paso que este año se había incluido en el cálculo del PIB el valor agregado de una serie de prestaciones sociales que se habían omitido en años anteriores. Independientemente de la validez teórica y metodológica de esa práctica, lo que esto significa es que los componentes de cualesquiera que sean los estimados para 2005 y proyección para 2006, ambos son muy arbitrarios y sugieren que Castro está necesitando cifras optimistas con motivos puramente propagandísticos. En realidad no hay indicaciones sólidas que sustenten el optimismo económico de Castro. El sabe que está presentando un cuadro falso de la economía mediante un mejunje estadístico que nadie entiende, un acto de verdadera prestidigitación de estado. Y se burla tanto de los observadores internacionales de la economía cubana, como de los infelices que el tirano piensa que tiene como súbditos permanentes. Es en situaciones como ésta en que Castro se da cuenta del valor que tiene para él tener una población desinformada, ignorante y cautiva que no tiene el beneficio de una opinión disidente. Es importante notar también la importancia crítica de las estadísticas económicas y la necesidad de que se produzcan independientemente del gobierno, además de que se puedan divulgar libremente y que los ciudadanos sepan interpretarlas en sus aspectos más elementales. Una democracia moderna que además esté comprometida con una economía capaz de sostener un alto nivel de vida para sus ciudadanos no puede funcionar adecuadamente sin que el público sepa qué está pasando con su economía.Por Jorge A. Sanguinetty, para El Diario de Las Américas, Miami / Enero 2, 2006

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Micro-causa
PODE O PRESIDENTE DA REPÚBLICA SFF ESCLARECER O QUE PENSA SOBRE AS MUDANÇAS NO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DA REPÚBLICA PORTUGUESA (SIRP), SERVIÇO DE INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DE DEFESA (SIED), SERVIÇO DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA (SIS) E DIVISÃO DE INFORMAÇÕES MILITAR (DIMIL), DESDE QUE DEU POSSE AO PRIMEIRO-MINISTRO, JOSÉ SÓCRATES?

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 08:30
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2006
E A PROTECÇÃO DOS JORNALISTAS A SOARES?
Via: O InsurgenteMário Soares teve a lata de se queixar de que os jornalistas protegem outros candidatos.Que mais se poderá dizer face à pouca divulgação do episódio abaixo? Quem é que é protegido? O que aconteceria se tivesse sido Cavaco a dizer estas barbaridades? Lembram-se da estória do PIB do Guterres?Soares sempre presenteA transcrição, via: Pulo do Lobo«Jornalista: Ficou chocado com aquilo que disse o líder do PP?Mário Soares: Não, não foi o lider do PP que disse isso. E aquela coisa que me referi, do terrorismo, foi o líder do CDS que disse isso, dr. Ribeiro e Castro, que é uma coisa inaceitável e impossível. Ele diz aquilo... ele é, ainda por cima, deputado do Partido Socialista... um dos grandes grupos do Partido Socialista é o Partido Socialista... o Partido Socialista Europeu... Imagine lá como é que ele vai entender-se com os colegas do parlamento a dizer dessas coisas aqui no plano interno... E é feio, não é bonito e... é uma pena que seja um dos mais entusiásticos, senão o mais entusiástico, apoiante do dr. Cavaco nesta eleição.»

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 17:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Uma “Democracia” cada vez mais parecida com as antigas ditaduras do leste
Vivemos em Democracia. É o que nos dizem. Mas parece cada vez menos.Quando eleição após eleição as leis da República não são cumpridas e nada acontece, poderemos dizer que temos uma Democracia plena? Quando por lei está determinada a igualdade de tratamento de todos os candidatos a eleições e nem sequer os órgãos de comunicação do Estado cumprem a lei, pode-se dizer que temos uma Democracia que funciona correctamente? Quando face à repetição destes casos os órgãos de soberania, nomeadamente o Presidente da República, nada fazem, algo vai muito mal nesta Democracia.E que dizer quando são cada vez mais os que se queixam de não poder ter actividade política porque ao defenderem o que pensam se arriscam a perder o emprego, ou a promoção, ou o negócio? Será uma Democracia plena aquela onde só têm voz os que pertencem aos dois partidos que têm monopolizado a vida política portuguesa nos últimos 30 anos?O medo começa a instalar-se na sociedade portuguesa! Mais uma prova disso foi o que aconteceu com o acidente do primeiro ministro na Suiça. O Democracia Liberal deu a notícia em primeira mão apenas porque outros tiveram medo de a difundir ou foram pressionados para não o fazer. E quando começaram a fazê-lo, omitiram que o Engº Sócrates tinha ferimentos que o levariam a ter de ser operado. Um comportamento digno dos piores momentos das ditaduras de leste! Por este andar, quando o primeiro ministro aparecer, será através de fotos retocadas ou filmagens só com determinados ângulos e planos, de modo a ocultar os ferimentos! Quando a difusão de um acontecimento relativamente banal como este é retido nas redacções dos meios de comunicação, dá que pensar!Mas como diz o poeta, “Há sempre alguém que resiste. Há sempre alguém que diz não”.Compete-nos não desistir e fazer com que sejam cada vez mais os descontentes que querem a mudança!in: Democracia Liberal

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 11:30
link do post | comentar | favorito

Domingo, 1 de Janeiro de 2006
RECEITA DE ANO NOVO - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
Para você ganhar belíssimo Ano Novocor de arco-íris, ou da cor da sua paz,Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido(mal vivido ou talvez sem sentido)para você ganhar um anonão apenas pintado de novo, remendado às carreiras,mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,novo até no coração das coisas menos percebidas(a começar pelo seu interior)novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,mas com ele se come, se passeia,se ama, se compreende, se trabalha,você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,não precisa expedir nem receber mensagens(planta recebe mensagens?passa telegramas?).Não precisa fazer lista de boas intençõespara arquivá-las na gaveta.Não precisa chorar de arrependidopelas besteiras consumadasnem parvamente acreditarque por decreto da esperançaa partir de janeiro as coisas mudeme seja tudo claridade, recompensa,justiça entre os homens e as nações,liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,direitos respeitados, começandopelo direito augusto de viver.Para ganhar um ano-novoque mereça este nome,você, meu caro, tem de merecê-lo,tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,mas tente, experimente, consciente.É dentro de você que o Ano Novocochila e espera desde sempre.Carlos Drummond de Andrade

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 15:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

CHRIS GEOFFROY - A última...

BOLIVAR LUSÍADAS PROTAGON...

ANTÓNIO MEXIA - É SÓ COIN...

PROGRESSIVIDADE FISCAL

MENINAS E MENINOS DE OURO

CÂNTICO NEGRO - JOSÉ RÉGI...

ANTÓNIO COSTA, DEMITA-SE!

DESERTIFICAÇÃO...

MONUMENTO DE HOMENAGEM AO...

O ASTÉRIX QUE SE CUIDE!

Banner Publipt
arquivos

Fevereiro 2019

Junho 2018

Abril 2018

Novembro 2017

Setembro 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Abril 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Setembro 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

Dezembro 2003

Novembro 2003

Outubro 2003

Setembro 2003

Agosto 2003

Julho 2003

Junho 2003

Maio 2003

Abril 2003

Março 2003

tags

todas as tags

favoritos

Dos sítios que valem a pe...

Fazer um cruzeiro: yay ou...

Hoje vou contar-vos uma h...

Boa Noite e Bom Descanso

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds