Quarta-feira, 16 de Novembro de 2005
NA ROÇA COM OS TACHOS
livro_tachos_stp.jpgO são-tomense João Carlos Silva está em Portugal para o lançamento do seu livro sobre a culinária do arquipélago «Na Roça com os Tachos», que será apresentado na próxima sexta-feira, pelas 18h30, na FNAC do Chiado, em Lisboa. Editado pela Oficina do Livro, a obra de 160 páginas, que contém fotografias de Adriana Freire, apresenta uma selecção das melhores receitas do programa de televisão homónimo, «Na Roça com os Tachos», produzido pela RTP África.«São receitas simples, baseadas na gastronomia popular e com um cheirinho a referências culturais, quer de São Tomé e Príncipe, quer de outras antigas colónias portuguesas», informou a editora, que descreve o livro como «Viagem ao mundo exótico da gastronomia popular de São Tomé e Príncipe».João Carlos Silva nasceu em Angolares, São Tomé, em 1956. Estudou em São Tomé e Príncipe, Angola e Portugal, onde frequentou a Faculdade de Direito de Coimbra. Exerceu jornalismo, tendo, como artista plástico, iniciado as suas actividades em Lisboa. Fundou O CIAC e o Espaço Teia d´Arte em São Tomé. Participou em várias exposições colectivas de artes plásticas no arquipélago e no estrangeiro. Dirige o Projecto Integrado de Desenvolvimento da Roça São João e é o coordenador da Bienal de Arte e Cultura de São Tomé e Príncipe. Com a devida vénia ao Jornal Digital

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 08:30
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito

Quinta-feira, 3 de Novembro de 2005
O NÃO COM RAZÃO
ONAOCOMRAZAO_2.jpgNuma altura em que a célebre Constituição europeia parece adormecida e em pleno debate europeu e nacional sobre o futuro da Europa, esta obra fornece razões para o não ao Tratado Constitucional europeu. Uma edição O Espírito das Leis

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 08:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 30 de Outubro de 2005
CONTOS PROIBIDOS - RUI MATEUS
Parece que ainda não apareceu ninguém a querer vender este livro ao António Torres, por 100 euros!

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 22:22
link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito

Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005
O TREVO DE ABEL - LUÍS CARMELO
LC_LIV_Abel.jpgO Trevo de Abel é o novo folhetim que, a partir de hoje, se publica no Miniscente. Ao contrário dos anteriores, este folhetim partirá de um texto já fixado, terá a duração certa de 43 dias (uma curta abertura mais 42 capítulos) e dividir-se-á em três partes : "O tempo de Adão", "O tempo de Caim" e "O tempo de Abel". O enredo é simples: narra a história de um homem aventuroso que vive três vidas.

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 30 de Setembro de 2005
Raymond Aron: un liberal resistente
Via: Fundación FAESUma excelente notícia: Um livro sobre Raymond Aron, publicado pela Fundação espanhola FAES, presidida pelo José Maria Aznar. No site podem fazer o dowload integral do livro! Também podem ler os discursos feitos na ocasião pelo Mariano Rajoy e pelo Aznar.Pres_libro_Aaron_05.jpgMariano Rajoy presenta el libro "Raymond Aron: un liberal resistente"Mariano Rajoy, presidente del PP, ha presentado el libro de FAES "Raymond Aron: un liberal resistente", este 26 de septiembre. José María Aznar, presidente de FAES, ha intervenido en el acto. Raymond Aron (1905-1983) vuelve a estar vigente, y con él ese vínculo trasatlántico que une las democracias occidentales de ambas orillas del Atlántico. Este libro, gestado en torno al seminario Las geometrías trasatlánticas de Raymond Aron, traza un itinerario con registros y tonos discursos diferentes: desde el profesoral al ensayístico y recapitulador, pasando por la semblanza y las impresiones personales, sin olvidar el análisis académico especializado o el estudio genérico o contextualizador.

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 09:00
link do post | comentar | favorito

Sábado, 14 de Maio de 2005
CORRENTE DE LITERATURA
O meu amigo Pedro Gomes, do SINTRA GARE indicou-me para responder a um inquérito sobre literatura que por aí circula. As respostas:Não podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?A minha memória é fraca! Para o conseguir aprender de cor, como na estória, tinha que ser um livro muito pequeno! Mas para arder (no Fahrenheit 451 os livros eram queimados!), podia ser qualquer um da Margarida Rebelo Pinto...Já alguma vez ficaste apanhadinha(o) por um personagem de ficção?Em tempos, gostaria de ter sido o Tom Browne do Milo Manara, no El Gaucho...Qual foi o último livro que compraste?Vários no mesmo dia:Tradição e Revolução, Vol. 2 - José Adelino MaltezRepensar a política - ciência e ideologia - Paulo Ferreira da CunhaOser dire non à la politique du mensonge - Marie-France Garaud e outrosPourquoi les intellectuels n'aiment pas le libéralisme - Raymond BoudonTout l'Opera - KobbéAds of the 50's - 25 anos da TaschenQual o último livro que leste?Oser dire non à la politique du mensonge - Marie-France Garaud e outrosUm livro com textos de várias personalidades francesas, que se opõem à Constituição Europeia que consubstancia uma Europa construída nas costas dos povos. Os autores consideram que um não a esta Constituição é a única forma de repor a Europa nos carris, de acabar com as derivas que a corroem e de construir, com um novo Tratado uma Europa respeitosa dos Estados, dos Povos e dos seus Cidadãos. Que livro estás a ler? Vários:A Guerra das Laranjas : A Perda de Olivença - 1796 - 1801 -António VenturaTradição e Revolução, Vol. 1 - José Adelino Malteze um que é intragável: Constituição EuropeiaQue livros (5) levarias para uma ilha deserta? Cinco é muito pouco! Assim, num instante este todos...Em primeiro lugar, o imprescindível "Aprenda em 10 minutos Como sobreviver numa ilha deserta".Contos - Eça de QueirósÀ la recherche du temps perdu - Marcel ProustLe Comte de Monte Cristo - Alexandre DumasA Trilogia de Nova Iorque - Paul AustlerMulheres - Charles BukowskiO Castelo e O Processo - Franz KafkaFico-me por este oito, mas podiam ser muito mais!A quem vais passar este testemunho (três pessoas) e porquê?A ninguém...Pago para ver se quebrando a corrente me acontece algo semelhante ao que está em anexo:Esta corrente foi feita para homens casados como você. Não é preciso enviar dinheiro. Faça cinco cópias em e-mail ou papel e mande para amigos que sejam de sua inteira confiança. Em seguida empacote sua mulher com uma roupa bem legal e envie para o primeiro nome da lista, acrescentando seu nome em último lugar.Quando seu nome estiver em primeiro lugar, você receberá um total de 16.476 mulheres, algumas delas interessantíssimas. Mas para que isto aconteça, você não pode quebrar a corrente de maneira alguma.Um sujeito quebrou a corrente e recebeu sua mulher de volta, acompanhada de um clone sem a menor educação. Um outro marido desgostoso com a vida também ignorou a corrente, recebeu a mulher de volta junto com a sogra, renascida do túmulo.Mas há casos com final feliz. Um amigo, por exemplo, já recebeu 437 mulheres. Hoje foi o enterro dele. Tinha nos lábios um sorriso nunca visto em toda a sua vida.Por isso que dizemos:MANTENHA A CORRENTE E MORRA CONTENTE.----------------------------------------------------------------------Se você receber um arquivo chamado SEXY.DOC, não o abra. Este arquivo possui um super vírus que se instala em seu computador e se auto-replica, sendo repassado para todos os contatos da sua lista de e-mails.Além disso, ele apaga todo o seu HD e faz com que apareçam na sua conta telefônica dúzias de ligações internacionais para serviços de disk sexo.Faz com que as privadas a até 100 metros de distância de onde o computador está instalado comecem a transbordar. Faz com que você comece a peidar incessantemente, permanecendo com gases por 12 horas.Todas as televisões de sua casa passarão apenas o programa da Hebe, por 18 dias consecutivos e não podeão ser desligadas. O rádio do seu carro será ajustado para tocar apenas a música dos dedinhos da Eliana, para sempre. Seu cachorro irá morrer e sua sogra irá ressuscitar.O microondas de sua residência irá explodir e todos os ralos da sua casa passarão a expelir cheiro de bacalhau. O freezer será descongelado e as carnes lá dentro criarão vida e estarão programadas para lhe destruir.Mas atenção! Caso você já tenha aberto este arquivo ainda há uma saída: conte até 25, pense na pessoa que você mais ama, levante, dê uma volta em torno do próprio eixo, agache-se, beije o chão, repita "AIALI" por 3 vezes e sente-se novamente. Em seguida, mande este e-mail para 25 pessoas, todas com 16 anos de idade, com nomes que comecem por "R" e terminem com "A" e que tenham um gato siamês. Só assim o arquivo SEXY não terá efeito.Essa é uma corrente muito forte. O e-mail original se encontra com John Arlington, na Irlanda.Mouhamed Assar do Egito quebrou a corrente e foi assaltado. Ana Penakova da Rússia também não acreditou neste e-mail e deletou-o imediatamente; recebeu no dia seguinte a visita de uma dúzia de argentinos.Reneé Didier, francês, achou que se tratava de uma brincadeira e não deu importância; perdeu seu emprego e ganhou a promoção de uma rádio que dava direito a assistir um ensaio dos Backstreet Boys.Portanto, não quebre a corrente.BOA SORTE!----------------------------------------------------------------------"A internet mudou completamente a minha vida. Deixei de ir a bares e boates com medo de me envolver com alguma mulher ligada a uma quadrilha de ladrões de órgãos que poderiam me roubar as córneas, arrancar-me os rins, ou até coletar meu esperma, deixando-me depois estirado dentro de uma banheira cheia de gelo com uma mensagem me avisando para chamar uma ambulância ou morrer. Deixei também de ir ao cinema com receio de me sentar numa poltrona tendo como armadilha uma seringa infectada com o vírus da AIDS. Em seguida, passei a não mais atender telefone para evitar que me pedissem para digitar *#90, o que faria com que minha linha fosse clonada, obrigando-me a pagar uma conta exorbitante. Eu me desfiz de meu celular, crente que iriam me presentear com um modelo mais novo da Ericsson, mas que infelizmente nunca chegou. Acabei comprando um outro, mas deixei-o num canto, temendo que radiações eletromagnéticas pudessem me causar câncer no cérebro.Abstive-me de ingerir vários alimentos, com medo dos estrógenos. Não adocei mais nada com Aspartame. Nunca mais comi nem galinha nem hambúrgures, pois eles não são mais do que carne de monstros horríveis, cabeludos, sem olhos e criados em laboratórios especiais. Neguei-me a ter relações sexuais extraconjugais por receio de usar preservativos furados que pudessem me contagiar com alguma doença venérea. Abandonei o hábito de beber cerveja ou refrigerante direto da lata, para não morrer contaminado com urina de rato. Não fui mais a shopping com medo que seqüestrassem minha mulher e a obrigassem a estourar todos os limites dos nossos cartões de crédito ou colocassem alguém morto no portamalas do automóvel dela. Doei grande parte de minhas poupanças para a conta do pobre Brian, um menino muito doente que esteve umas 700 vezes a ponto de morrer num hospital nos Estados Unidos. Participei ativamente de uma campanha contra a tortura de ursos panda asiáticos que tinham a bílis extraída, e de uma iniciativa contra o desmatamento da floresta amazônica. Briguei também muito contra a internacionalização da Amazônia, depois daquele livro adotado nas escolas americanas dizendo que nossa floresta era território das Nações Unidas.Fiquei praticamente arruinado financeiramente por adquirir todos os programas antivírus existentes de modo a evitar que a maldita rã da Budweiser invadisse o meu micro ou que os Teletubbies se apoderassem do meu protetor de tela. Quase morri de desnutrição por ter deixar de fazer, beber e comer tantas coisas. Cansei de esperar que o carteiro me trouxesse o tal cheque com US$ 150 mil que a Microsoft e o AOL iriam me enviar pela minha participação no rastreio de emails enviados. Também nunca recebi uma tal passagem para a Disneylândia que me prometeram. Pretendia fazer meu testamento e entregá-lo ao meu advogado para que doasse todos os meus bens para a instituição beneficente que recebe um centavo de dólar para cada pessoa que anota seu nome na corrente pela luta da independência das mulheres no Afeganistão submetidas à lei Talibã. Infelizmente, não pude entregar a carta com meu testamento porque tive muito receio de passar a língua sobre a cola na borda do envelope e me contaminar com os ovos de barata incubados nela, conforme também me haviam informado por email.No final das contas, não ganhei o milhão de dólares, nem o Porsche e nem transei com a Nicole Kidmann, que foram as três coisas que pedi como desejo quando recebi e encaminhei para 50 de meus amigos o Tantra Mágico enviado pelo Dalai Lama lá da Índia. E como se não bastasse, acabei acreditando piamente que tudo de ruim e de injusto que me aconteceu foi pelo fato de eu ter quebrado todas as correntes que me enviaram, de modo que acabei sendo irremediavelmente amaldiçoado. O resultado é que estou em tratamento psiquiátrico. E acho que aprendi minha lição: não me deixar influenciar por ese tipo de emails. Simplesmente deletá-los."

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 23 de Março de 2005
MIL E UMA PEQUENAS HISTÓRIAS
1001.jpgUm dos mais instigantes desafios da criação literária, especialmente no gênero conto, é o de alcançar alta qualidade na concisão. Há, bem sabemos, escritores que necessitam de duzentas e cinqüenta palavras para descrever um amanhecer chuvoso. Outros, entretanto, conseguem um resultado semelhante ou ainda melhor, servindo-se de dez palavrinhas em uma única oração.Chegamos então ao ponto que faz toda a diferença: a habilidade artística de cada autor. Luis Ene, por meio de suas pequeninas e preciosas histórias, oferece-nos a tão rara concisão bem-sucedida. Cada conto propõe um jogo ficcional diferente, no qual o autor desdobra um tabuleiro mágico e movimenta as primeiras peças. Cabe ao leitor o prazer de concluir a partida, conforme seus próprios recursos imaginativos.Com tal proposta interativa, fica provado que Luis Ene não subestima a capacidade de seus leitores. Aliás, o verdadeiro prazer da leitura é justamente o de mergulhar no sonho ficcional, não forma inercial, passiva, e sim colorindo-o com os matizes da nossa própria palete mental.Eis por que considero admirável a arte de Luis Ene: sua literatura não é apenas competente, mas também lúdica e generosa.Dennis D.escritor e blogger brasileiro

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 13:00
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2005
TRADIÇÃO E REVOLUÇÃO
É lançada na sexta-feira mais uma obra imprescindível para os estudiosos da ciência política em Portugal, da autoria de José Adelino Maltez.maltez_livro.jpgCONVITEA editora Tribuna da História tem o prazer de convidar V. Exa. para a cerimónia do lançamento do livro "Tradição e Revolução - Uma biografia do Portugal Político do século XIX ao XXI, Volume I (1820-1910)", da Colecção Filosofia e Ciências Sociais, da autoria do Prof. Dr. José Adelino Maltez, que terá lugar no próximo dia 28 de Janeiro, pelas 18h 30m no Galeria Fernando Pessoa do Centro Nacional de Cultura, no Largo do Picadeiro n.º 10-1.º, ao Chiado. A apresentação da obra e do autor será feita pelo Dr. José Pacheco Pereira, docente do ISCTE e da Universidade Autónoma. E o espectacular resumo pelo autor:Um império que já não há, uma língua que é futuro, dois regicídios, outros tantos magnicídios, três guerras civis, campanhas de ocupação e guerras coloniais em África, uma permanente guerra civil ideológica, três bandeiras, uma guerra mundial, seis constituições escritas, sete presidentes eleitos pelo povo, oito monarcas, a separação de nove Estados independentes e, muito domesticamente, quinze regimes, com duas monarquias e três repúblicas, sem que voltasse D. Sebastião, apesar dos heróis do mar e do nobre povo. Mais: oitenta eleições gerais, cento e vinte e tal governos, 13 233 dias de salazarquia, duzentas turbulências golpistas, cinco revoluções, outras tantas contra-revoluções, com restaurações, nostalgias, utopias e reviralhices. Oito dezenas e meia de chefes de governo, cerca de meio milhar de partidos e facções, várias congregações e outras tantas maçonarias, muitas fragmentações de um todo que resiste, com mais de cinco mil factos políticos seleccionados. E sempre a frustrada modernização de um Portugal Velho que quis ser reino unido e armilar, entre antigos regimes e jovens democracias. Graças à balança da Europa: desde El-rei Junot ao estado a que chegámos, com passagem por Évora-Monte, Gramido, Ultimatum, Grande Guerra, neutralidade colaborante, Vaticano, CIA, KGB e integração na CEE. Sobretudo, um povo sem rei nem lei e até sem sinais de nevoeiro.

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 22:41
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 16 de Julho de 2004
O ESPÍRITO DAS LEIS
Uma editora, que tem contribuido para a difusão de alguns livros importantes:«O Espírito das Leis» é a obra imortal de Montesquieu. Matriz do moderno pensamento liberal; a teoria da separação dos poderes marca indelevelmente os grandes sistemas de direito contemporâneo e tem como paradigma a prioridade do Homem sobre o poder.O advento do milénio, o desenvolvimento tecnológico e as mutações políticas, económicas e sociais vieram colocar problemas novos ao Direito, que é por excelência uma das expressões dos valores de cada sociedade e ao Legislador. Parece-nos, pois, oportuno e necessário contribuir activamente para o debate público destes temas que a todos interpelam.A história, a política, a economia, a religião, a psicologia, até a ciência exercem uma influência determinante sobre os órgãos políticos que têm a incumbência de legislar e de assim construirem o Direito.O Espírito das Leis Editora será um espaço pluralista de pensamento, reflexão e debate sobre os caminhos do futuro, onde terão acolhimento todas as correntes de pensamento sobre os mais variados temas da justiça, do direito e das leis.Destaco estes dois:dificil_liberal.jpg« É DIFÍCIL SER LIBERAL EM PORTUGAL » de Carlos de Abreu Amorim “A colectânea de textos de Carlos Abreu Amorim (...) comete o pecado de tanto rejeitar o politicamente correcto da esquerda cultural, como de não alinhar com a direita louvaminheira que ingressou na fileira do situacionismo.” In Prefácio de José Adelino Maltez. ha_politica.jpg« HÁ POLÍTICA » de Jorge Ferreira “ As democracias entediam-se em avalanches de abstenção e de desinteresse. O poder político degrada-se, corrompe-se e descredibiliza-se como nunca. A confiança dos cidadãos e das economias desvanece-se. E no meio de tudo isto a política insiste nas mesmas fórmulas, nos mesmos métodos, nos mesmos estilos. Não é de estranhar que os resultados sejam cada vez piores.” In Introdução

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 18:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 18 de Maio de 2004
FEIRA DO LIVRO
Uns links úteis para as Feiras do Livro de Lisboa e Porto, nos quais poderão (quando começarem...) consultar informações como os livros do dia, autores presentes, etc...Ambas oferecem a possibilidade de subscrição de newsletter com a indicação dos livros do dia.Lisboa: 21 de Maio a 6 de Junho - Parque Eduardo VII Feira do Livro de LisboaPorto: 19 de Maio a 10 de Junho - Pav. Rosa Mota Feira do Livro do Porto

tags:

publicado por João Carvalho Fernandes às 13:01
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

DUAS EXCELENTES ENTREVIST...

O TEU ROSTO SERÁ O ÚLTIMO...

POR AMOR E OUTROS POEMAS ...

POR AMOR E OUTROS POEMAS ...

VOOS SECRETOS DA CIA - O ...

O PROBLEMA DE CABINDA EXP...

COMBOIO NOCTURNO PARA LIS...

OFÍCIO DIÁRIO

AMIZADES VIRTUAIS, PAIXÕE...

ESCOLA AUSTRÍACA

Banner Publipt
arquivos

Fevereiro 2019

Junho 2018

Abril 2018

Novembro 2017

Setembro 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Abril 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Setembro 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

Dezembro 2003

Novembro 2003

Outubro 2003

Setembro 2003

Agosto 2003

Julho 2003

Junho 2003

Maio 2003

Abril 2003

Março 2003

tags

todas as tags

favoritos

Dos sítios que valem a pe...

Fazer um cruzeiro: yay ou...

Hoje vou contar-vos uma h...

Boa Noite e Bom Descanso

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds