Domingo, 5 de Abril de 2015
NO PAÍS DOS BRANDOS COSTUMES.... Até que um dia...

Com a devida vénia ao ABC

 

La conexión africana de Portugal se establece como caldo de cultivo para reclutar a jóvenes de entre 20 y 30 años que acaban integrándose en las filas del Estado Islámico

 

Celso%20Rodrigues%20da%20Costa--644x362.jpg

Proceden de las antiguas colonias lusas (Guinea Bissau, Angola, Mozambique), se crían en Lisboa o alrededores y después dan el salto a Londres para radicalizarse definitivamente antes de viajar a Siria e Irak.

Es una ruta de la yihad que también alberga una contrapartida: militantes procedentes del Reino Unido que se plantan en el extrarradio de la capital portuguesa para esconderse temporalmente.

No se trata del itinerario más numeroso del continente, pero Interpol advierte sobre la progresión geométrica que marca su crecimiento en los últimos meses, especialmente desde que airearon en internet un plan a cinco años vista para expandirse por Europa.

«La Guerra Santa es la única solución para la humanidad», se le ha escuchado al yihadista portugués apodado Abdu, convertido en cabecilla de varias células, como también Nero Saraiva, realizador «estrella» de los macabros vídeos que impactan en todo el mundo.

Recuperación de Al Andalus

Varios expertos internacionales en terrorismo, caso del español Miguel Torres Soriano, recuerdan: «Cada vez que ellos mencionan la recuperación de Al Andalus, se refieren también a Portugal. No distinguen entre naciones, sólo les importa el conjunto de la comunidad musulmana en la Península Ibérica».

Su concepción de Al Andalus se circunscribe a aquellas zonas de España, Portugal y Francia que fueron ocupadas por los moros entre 711 y 1492. Su ideario estima, en pleno siglo XXI, que tales territorios aún les pertenecen, de acuerdo con un verso del Corán que reza: «Y mátalos allá donde se encuentren y expúlsalos de donde te han expulsado a ti».

Los servicios secretos británicos no dejan de precisar la verdadera identidad de las decenas de islamistas lusos que pueblan los guetos de East London desde que abandonaron las calles de Lisboa.

Uno de los casos más llamativos aconteció el año pasado, cuando el «guerrillero» Abu Isa Al Andalus fue reconocido como Celso Rodrigues da Costa, quien de joven llegó a jugar en las categorías inferiores del Sporting de Lisboa junto a Cristiano Ronaldo.

Este individuo se permitió manifestar en un vídeo para captar adeptos: «Si tienes familia en países infieles, sucederá muy probablemente que no tendrás control sobre tus hijos. Tienes que ponerlos en escuelas infieles y no sabes quién les va a enseñar. Igual pueden salir homosexuales, traficantes de drogas o pederastas. Hay que proteger a nuestros hijos de esos animales, de esa gente sucia. Alá dice que son las peores criaturas. Entonces, ¿qué prefieres? ¿vivir entre ellos o vivir entre muyahidines?».

Otro analista español, Óscar Pérez Ventura, alerta: «Estos yihadistas ibéricos son muy peligrosos», mientras que Fernando Reinares advierte: «Portugal debería estar muy pendiente de los movimientos de los radicales islamistas en su territorio y de los que ejercen ese papel en Alemania, Holanda o Francia».

Los yihadistas saben perfectamente que el control policial es menor en Portugal que en estos países citados, y precisamente ahí se asienta la elección de Lisboa como trampolín.

 

 

 



publicado por João Carvalho Fernandes às 10:59
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29
30


posts recentes

BOLIVAR LUSÍADAS PROTAGON...

ANTÓNIO MEXIA - É SÓ COIN...

PROGRESSIVIDADE FISCAL

MENINAS E MENINOS DE OURO

CÂNTICO NEGRO - JOSÉ RÉGI...

ANTÓNIO COSTA, DEMITA-SE!

DESERTIFICAÇÃO...

MONUMENTO DE HOMENAGEM AO...

O ASTÉRIX QUE SE CUIDE!

CHURCHILL - WE SHAL FIGHT...

Banner Publipt
arquivos

Junho 2018

Abril 2018

Novembro 2017

Setembro 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Abril 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Setembro 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

Dezembro 2003

Novembro 2003

Outubro 2003

Setembro 2003

Agosto 2003

Julho 2003

Junho 2003

Maio 2003

Abril 2003

Março 2003

tags

todas as tags

favoritos

Dos sítios que valem a pe...

Fazer um cruzeiro: yay ou...

Hoje vou contar-vos uma h...

Boa Noite e Bom Descanso

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds